Visitantes

domingo, junho 24, 2007

Parábola


Ao alcançar o topo da montanha,
meta de uma vida inteira de estratégias e batalhas,
o homem teve a impressão de não haver mais limites para si.
Nesse instante, ajoelhou-se
como que em um reflexo natural de sua redenção.
Iludido, abaixou a cabeça e olhou para baixo,
buscando enxergar o caminho trilhado
e se regozijar ante à longa e heróica trajetória.
Todavia, não vislumbrando mais para onde subir,
não pôde deixar de se curvar diante do fato
de que não podia por fim tocar o firmamento.
A vitória lhe trazia o claro indício do fracasso.
Fragilizado, mais pela constatação
do que pelo cansaço da escalada,
teve o impulso de se jogar dali do cume
para o início de tudo, reencontrar o marco inicial,
o ponto zero; fechar a parábola,
cumprir o restante do arco que o separava das pedras.
Naquele segundo, mirou sem querer
o desenho do próprio rosto entre os rochedos.
Percebeu que agora só lhe restavam dois caminhos possíveis.
O primeiro era apagar-se daquela maneira,
como um raio que invejasse as estrelas.
E um outro, que se fez evidente
como a dança viva e morta do zodíaco
a enlaçar futuro e passado.
Esqueceu então os pontos da paisagem
que definiam onde acabava a montanha
e onde começava o homem.
Desta forma, ascendeu ao céu.
.
Na vida, os limites são somente linhas divisórias
entre aquilo que se imagina desejar
e aquilo que se permite viver.
.

(texto e desenho de Chuí)

12 comentários:

Anônimo disse...

Fer,
sua linda imagem lembra o Zaratustra no seu primeiro exílio.
Nunca tinha pensado que o desejo fosse isso: algo que se imagina desejar, que se deseja desejar. Onde me permito viver? Qual minha casa, qual minha montanha? Pergunta que vc, com generosidade, lança a cada uma de nós.
um beijo
Marcia

Luiza disse...

Fernando, a rampa ou a faca que nos tira do útero tem esta função: fazer de nós seres de desejo...sempre...vazios...sempre...buscadores...sempre...e viciados em desejar.
Tua poesia e tua imagem (imagem que me comoveu profundamente)nos jogam de frente com esta tragédia que administramos a cada segundo de vida.
Luiza Christov

Nanda disse...

Chuiii!!
td bom xará?
Mais uma vez eu aqui né... afinal não posso deixar de comparecer em cada post seu!
Hoje eu li uma coisa que precisava ler ja há alguns dias...

"Na vida, os limites são somente linhas divisórias
entre aquilo que se imagina desejar
e aquilo que se permite viver."



É... eu acho que tenho me permitido viver pouco... hehe...
Bom, tenha uma excelente semana, meu idolo querido!!!
Beijosss

Rafaela disse...

Fer,
depois de um comentário de Marcita, fico até envergonhada em escrever...
Mas é impossível conter o gosto por cada escrito teu, que se supera a cada vez!!
Desejo que os nossos desejos estejam sob nosso controle! Porque sabe-se lá do que são capazes, né? E, ao mesmo tempo, que não sejam apenas desejos...
Parabéns! (sempre, sempre)

beijos! boa semana

Yone disse...

Chuí querido, muitas saudades. Seu texto é uma oração, sabia? Só possível a almas sensíveis. Estava sentindo falta dos seus textos. Beijo

Yone

Fernando Chuí disse...

Queridas, pensando no que você dizem, me ocorreu: o desejo de ter desejos que se torna o vício de ter desejos não se converteria no vício de ter vícios?
Acho que desejo bom é desejo alegre.

Anônimo disse...

Fernando,
Espera-se ansiosamente por seus poemas na tela. De tão belos e profundos! Os comentários a eles são irretocáveis e os de Marcia se superam a cada um. Eu, diante de tudo, contemplo, releio mil vezes e me extasio. Siga, cada vez mais inspirado e feliz.
Aurora.

Lara disse...

Uaaaaau!!
Chuí, seu desenho me arrepiou e com o comentário da Marcia... acho q vou criar coragem e tirar Nietzsche da gaveta!;)
A-M-E-I!
Beijos da fã,
Lara

menezes disse...

Você diz que "Na vida, os limites são somente linhas divisórias
entre aquilo que se imagina desejar
e aquilo que se permite viver."

Eu acrescentaria que, para os menos ousados, há linhas divisórias entre aquilo que se imagina viver e aquilo que se permite desejar.

Rosana disse...

sem palavras para oq vc escreveu...
simplesmente td!
bjoos... adoro passar por aqui...
vc é realmente um artista!

Fernando Chuí disse...

Rosana, obrigado!
Deixe seu e-mail pra retorno aqui depois, heim?
Beijo do Chuí

Lara disse...

Chuí, vc vai marcar presença no FLIP?!
Abração!
Lara