Visitantes

segunda-feira, março 26, 2007

A Ave


No lugar onde eu entrei
havia uma belíssima ave.
Seus olhos eram duros e brilhantes como cobalto.
Era negra, sem plumas, sem penas,
Sem bico, sem vértebras.
Tinha asas transparentes, mas estava parada.
Era pequena e sua casca fosca
se fundia ao tronco
curvada em meio às suas dobras.
Quem olhasse a paisagem veria as folhas das árvores
prateadas pela luz da lua.
Perderia esta visão, de longe, muito mais majestosa.

Alguns talvez quisessem dar a ela outro nome, gênero ou classificação,
dada a taxionomia patológica que nos assola as idéias e os nervos.
Talvez a chamassem de inseto, quiçá bichinho ou coisa do gênero.

Mas o que eu vi,
sem sombra de dúvidas,
era uma magnífica ave.


(desenho extraído de "Indecifrável" de Chuí - work in progress)

13 comentários:

Luiza Christov disse...

não preciso nem dizer que adorei a taxionomia patológica que nos assola as idéias e os nervos...e que adorei mais ainda a imagem desta figura que não tem medo das sombras, mas que vai nos ensinando a ver por meio delas como se estivéssemos em meio à floresta, com medo e com formas de sobra pra ver...de sobra...de sombra...de como as sombras permitem sobras que extrapolam a patologia taxionômica...
obrigada
Luiza

Liz.Maria disse...

adorei o blog! adorei os poemas...
figuras lindas!
parabéns!

Eliana disse...

Fernando

Quanto talento, quantas leituras que só o artista é capaz de nos presentear !
Parabéns pelos desenhos, pelo blog. E os textos, belíssimos, também são teus ?

rafaela disse...

Sombra, ave, bichinho, inseto...?
Acho que é um Bitcho! Lindo!

beijo!

Fernando Chuí disse...

É mesmo, Rafaela, nem tinha percebido. É literariamente mais um dos Bitcho´s...
Beijos!

Yone disse...

Você se revela cada dia mais poeta. Que metáfora magnífica. Adorei. Beijo

Yone

Erika disse...

Adorei! Você é um artista...

Parabéns!

Erika

Menezes disse...

Assim, à primeira vista, vi um pernilongo, de perfil. Mas quem disse que ele não é belo, não obstante seu interesse carnal e sanguíneo por mim... Mas isso é bem menos poético que seu texto.

Ave!!!

Anônimo disse...

Ave maria! Eu é que não troco o inseto pelo duvidoso...

Débora Tavares disse...

"A paixão segundo GH?" Beijos. Beitjo beijo

Débora Tavares disse...

"A paixão segundo GH" ? Beijos.

Dinaura disse...

Fernando,

é sempre um privilégio receber os seus escritos !

Abs
Dinaura

Luiza disse...

e o mistério d olhar e sentir transforma-se em magia!

Bjo, Chuí!

Luiza