Visitantes

quarta-feira, maio 09, 2007

A Visita do Diabo à Cidade (Cordel Urbano II)


Quando o diabo visitou a cidade,
teve parada na Paulista e confete,
rádio e TV, torpedo pros celulares,
multidão e tempo real na Internet.

E os jornais narravam todo o evento.
Falavam disso de domingo a domingo.
Nos descreviam seu café da manhã.
Vendiam pôsters com a cara do gringo.

E a quarta-feira interrompeu a metrópole.
O presidente fez comício primeiro.
E de um Mercedes o demônio saiu,
num manto branco, distribuindo dinheiro.

E no palanque ele subiu imponente
e a voz rugiu no megafone vermelho.
Firmou o cenho mirando o mar de gente.
Falou pra nós como quem fala pro espelho:

“Desde o dia em que vocês me pariram,
eu digo isto e já repito de novo.
Entendam que falo pro seu próprio bem
que a razão é sempre o ópio do povo.

Vim pra dizer, vocês não têm o direito
de matar seus filhinhos, sem condolências.
A minha empresa está perdendo mercado.
Saibam que não vou tolerar concorrências.

Mas olhem dentro dos meus olhos agora.
Meu grito ecoa pela praça da Sé.
Dos seus olhinhos eu jamais olho dentro.
Olho é de dentro dos seus olhos de fé.

Eu vou-me embora, tenho muito a fazer.
Rezem o terço e façam mil orações
pra não saberem que eu nunca existi
a não ser dentro dos seus vis corações”.

Depois daquilo, o diabo voou
com seu jatinho e sua mensagem de paz
e o povo nunca se esqueceu desse dia,
porém não houve um comentário jamais.

Nunca se deu notícia daquela história
sobre a visita do diabo à cidade,
sobre o seu manto pálido qual memória,
branco de sangue lavado com piedade.
..
..
(texto e desenho de Chuí)

20 comentários:

Nanda disse...

Uhull
a primeira a comentar num post!!! hahaha...
Chuiii... ameii!! (como sempre neh!!) rsrsrs...
Eu fico observando os seus desenhos... que lindos! Os traços, os detalhes... Eu mostrei pra minha melhor amiga e ela disse "Ah, num é possível que o cara além de cantar como canta, ainda desenha!"... hahaha... ela fica ouvindo os cd's comigo em casa... hehe
E essa visita do Diabo a cidade hein! Queria estar la pra ouvir o discurso!! Ficou muito bom mesmo!! Quando eu crescer quero ser como vc!!! hahahhaa =P
Excelente fim de semana chará!!!
Beijao!!!

Yone disse...

Os dois diabos se confundem o que se foi e o que chegou. Estamos perdidos nas garras desse povo que não nos quer povo apenas. Adorei. Beijo

Paulo Sérgio disse...

Fernando;

parabéns rapaz, muuuuito, mas muito bom !

grande abraço,

Paulo Sérgio

Rozy disse...

A Visita do diabo.... parece familiar nesta cidade.....

beijos

Marcia disse...

Fer,
os seus últimos textos (a letra da música e este)são intensificações do que vc já vem dizendo há muito.É como se agora vc tivesse chegado ao ponto, ao centro, ao miolo, ao coração de certas verdades insuportáveis. Esses textos mexem muito comigo, chegam a me fazer mal. Mas não acho que isso é ruim, o mundo do jeito que está também me faz mal.
Obrigada pela luz em forma de poesia. O mundo precisa desta poesia crua para curar a inanição na qual se encontra o espírito lançado na cegueira branca dos dogmas e das verdades capitais. Ou o capital como verdade...
Beijos
Marcia

George disse...

Fala Fernando! td blz?

mto bom esse post cara! rs... isso vai dar o que falar! está divulgando bastante seu blog? se não está, deveria!

hamer nastasy disse...

Caríssimo amigo,

Véio, a semana foi inspiradora (shows, realidade e sonhos). Impressionante!!! Foi a melhor cobertura jornalística do que houve nesta visita.
Apóio a religiosidade mas sou contra o esforço totalitário e intolerante de certos grupos humanos em desrespeitar as crenças dos "primitivos": privar o homem do conhecimento de si e da capacidade de auto-determinação - sem dúvida é um esforço diabólico, não importa a cor da capa.
Se o texto anterior foi Beatle, este foi "Sympathy for the Devil" na veia.
Valeu demais, escreva mais: precisamos desta água benta.

Luiza disse...

Fernando, bom,bom,bom...up to date!
e o diabo que habita em mim fica orgulhoso de ver que no seminário você começou a colocar para fora esta fera, esta obra, esta imagem que buscou a poesia.
Luiza

Larissa disse...

Oi, Fe. adorei,

bjos

Larissa

Fernando Chuí disse...

É mesmo, Luiza, esses seminários estão ficando perigosos.
E adorei esta ser minha Simpathy for the Devil; já musiquei e vai pro cd...

Nanda disse...

Fernando,
Que bom ler isso pra me sentir acompanhada.
E que bom que já se foi esse aí! Claro que não sem levar nada em sua santa bagagem.
Continente da esperança! Que bom consolo, heim? Que grande sorte a nossa!
Bj

menezes disse...

Seu texto vem bem a propósito, de visitas grigas!
Creio, no entanto, que temos entre nós uns bons pobres diabos e diabas, bons mesmo e nacionais. Bendita Geni!

Anônimo disse...

As pessoas amam o Papa..só esse motivo vale a pena ..O Papa é Pop e o Bento é 16...usuário..troxa..que o povo deposite suas esperanças em vc.!!
Muleque se orienta...o que vc entende , do que?fala..engula sua poesia..lok..

Fernando Chuí disse...

É, meu caro, como disse um amigo meu outro dia sobre essas visitas de anônimos maus: o anonimato é a fortaleza dos covardes...

Anônimo disse...

Fernando, o que vc escreve é forte e carregado de lucidez. Mas vc devia ter cuidado com o que escreve. Há muita superstição e ignorância no mundo. E, por isso, já houve fogueiras para pessoas livres. Há quem tenha ódio para dar e vender e não compreenda metáforas nem símbolos. Muito menos o significado do diabolus...
Acho que o maior anticristo de nosso tempo (nunca há só um) é a ignorância e esta prepotência dos "crentes". Eu tenho mais medo de crentes do que de diabos. Por isso, nao deixo meu nome. Não é covardia no meu caso, é de medo dos crentes-doentes-prepotentes.
Siga sendo livre e nos ajude com sua luz.

Fernando Chuí disse...

Anônimo 2, obrigado pelas palavras e pela sincera preocupação.
Não tenho medo dos crentes. Na verdade, costumo me dar muito bem com pessoas religiosas, pois acho que é, como a arte e a reflexão, um caminho para a elevação do espírito.
Nem acredito realmente que a pessoa que escreveu a mensagem anônima anterior seja tão religiosa. Pessoas realmente espiritualizadas dificilmente partem para agressões gratuitas.
As pessoas se revelam a cada gesto, sabe?
O primeiro anônimo é provavelmente um homem, e pela escrita torta, é alguém que pouco lê e pouco sabe até mesmo da história da igreja católica. Por sua vez, você com sua escrita calma e atenciosa já me conta que é uma pessoa amorosa e sábia, e acredito que seja uma mulher.
Todavia, acredito que a arte não deve se podar por medo da incompreensão.
Não posso dizer que acredito em Deus, mas costumo acreditar muito no amor das pessoas que realmente acreditam em Deus.

AuGraca disse...

Fernando,
você sabe como dizer as coisas. Parabéns! A.

Lara disse...

Nossa, Chuí! Enrolei tanto para ler esse post, nem acredito!
M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!! Incrível forma de captar a realidade e transformá-la em arte, incrível forma de protestar, incrível forma de nos fazer refletir!
Ah! E perfeitamente apropriado à dramaturgia!;)
Super beijo,
Lara

Luiza disse...

Salve-salve,Chuí!!!;)
Não cansei d ler seu poema.Adorei!!
E como disse a Lara: "perfeitamente apropriado à dramaturgia!"
Bjos
Luiza

rafaela disse...

Bela reflexão essa tua, Fer!
O(s) diabo(s) está(ão) em nós próprios.
Agora q li seu post. Curioso... Estava discutindo crenças e fé esta semana mesmo com uma amiga. Ali, cheguei à conclusão de q Deus - em cuja existência muitos crêem (e outros, não) - não é muito (ou nada) diferente de uma energia positiva q dirigimos a nós mesmo ou a outros. Pois estão ambos em um plano ideal, cujo objetivo é levar e/ou buscar o bem. (Coisa q anda em falta!)
Talvez até como essa mensagem, desse 'diabo'...

Beijos!