Visitantes

sexta-feira, outubro 03, 2008

2 poemas para 1 desenho


I

É um mistério que você seja
motivo e remédio do meu sofrer.
Quando da minha festa, some.
Quando da minha perda, lá está.
Nenhuma paixão duraria
Sem uma promessa descumprida.

Você procura outra vida
nos dias em que eu transbordo.
Nenhum amor sobrevive
sem uma ponta de calúnia.
Você que é tão mais egoísta,
tão mais generosa.

Almas gêmeas o escambau,
torres gêmeas etcetra e tal.

Chame neurose, dialética, estupidez.
Mas me desequilibre, amor.
É preciso evitar a queda.

II

No hay tormento, ni espanto.
Eres solamente una estrada
Sin nubes, sin cielos,
Solamente una estrada.
Sin miedos, sin poderes,
Una estrada.

Sin carros, sin freos o velocidad.
Una estrada lilas.
O no. Cualquier color que te guste.

Sin memoria, sin destino.
Una estrada pronta. Basta olvida-la.

No sé que se pasa en su distancia.
Pero presumo, invento.
Su desnudez me cala, su suelo sin cactus,
charcos o lluvias.
Descubro que tengo pies
En el día en que estoy
prohibido de pisarte.

Y la luz.
Esta es de un silencio mortal.


(Desenho de Chuí realizado ao vivo
na Apresentação DOM DO CIÚME - SESC Sorocaba)

21 comentários:

Anônimo disse...

chuí, esse desenho terá vindo "das tripas, coração"! verdadeiramente belo; poemas mais belos ainda, então, belos beijos,
au

Fernando Chuí disse...

Au querida,
Seu e-mail está retornando as msgs, por isso respondo aqui.
Obrigado pelas belas coisas que me envia.
Foram mesmo especiais as apresentações desta semana.
Vc tem q vir um dia!
Beijos,
Fer

Rafaela Figueiredo disse...

lindooos! e esses fios que os ligam? nossa... verdadeiras almas gêmeas.
amei, como não deixaria de ser!

besos

Rafaela Figueiredo disse...

é... 'das tripas, coração' mesmo! uau! =)

D. disse...

O ser humano é egoísta demais para suportar uma alma gêmea.
Fecha-se cada vez que sente dor, ou mágoa, ou quando o peito explode.
Vive sozinho a dor, mas culpa o outro por suas próprias fragilidades.
Alma gêmea mesmo? Só palavras que completam um desenho.
No mais, UM mundo criado para DOIS só se forma no olhar, e não em olhares perdidos, fechados, que dão as costas.
Mas, onde foi que deixei minha alma gêmea? Não lembro... deve estar guardada em algum dos meus cantos. Cantos meus. E torná-la real exige muito esforço. Enquanto isso, vivo - e tudo mais que desta palavra decorre...
Chuí, obrigada por proporcionar reflexão. Tua obra prima é verdadeira perfeição!
Abraço!

Anônimo disse...

me senti o mais egoísta e o mais generoso. para não pensar que posso estar em cima do muro...
só vc, fernando, parece perceber estas fraturas. e ainda fazer poemas para o amor, este resto de civilização que morre à míngua por aí...

Anônimo disse...

Chui,
o poema está genial,
gostei dos opostos.
gostei do espanhol!
mariana

Luiza Morales disse...

PARABENS !!!Com todas as letras pelo seu blog maravilhoso!!Adorei !!Abraço!

Mariana Ferreira disse...

meu, que perfeito esse desenho, Fernando!!!!

quando eu crescer quero ser que nem vc!!! hehehehe


bjão

Yone disse...

Sempre poético e sagaz. Gostei. Beijo

Yone

Menezes disse...

Se paixão persistisse
sem promessas descumpridas
não seria
como é
outra palavra para sofrimento

Menezes

Luiza disse...

ADOREI
O DESENHO É O MAXIMO MAS AS PALAVRAS SÃO O MAXIMO AO QUADRADO
E VC É O MAXIMO E ADOREI O COMENTÁRIO DO MENEZES
ESTOU ESCREVENDO SEM PONTUAÇÃO PORQUE ESTOU EM PC ALHEIO E NO ESCURO SEM VER DIREITO AS TECLAS UAU
LUIZA

George. disse...

E aí Fernando, tudo certo por aí?

muito bacana os poemas... o desenho então nem se fala!

Vou tentar dar um pulo lá no Syndikat na quinta.

Abraços,

George.

Fernando Chuí disse...

D., obrigado pelas palavras tão densas, cuidadas e delicadas.

Anônimo, suas palavras mostram alguém oposto ao egoísmo.

Mariana, obrigado pelo elogio ao espanhol...

Obrigado pelas palavras! Deixem e-mail para retorno depois, ok?
Beijos,
Chuí

Dinaura disse...

Que beleza, Fernando !

Até 5a feira.

Dinaura

fernanda disse...

Teus desenhos são um espanto de tão lindos!

Lara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lara disse...

Ah Fer!
Qndo vc virá p/BH?

^^

besos!

Anônimo disse...

Fernando,
FELIZ ANIVERSÁRIO (hoje,14/10).
Mais desenhos, mais poemas, mais composições, mais violão, mais tudo. Mais beijos, também...
Au

Roberta Martins disse...

que belo!

faz tempo que não venho aqui, e quando venho, só luz na tua arte.

besos.

Luiza Morales disse...

Fernando, para mim é um grande orgulho ter acesso e ler esse seu trabalho...não havia percebido a profundidade de sentimento nesse poema... e o espanhol deu sutileza,ainda maior...muy bién
colocado el sentido... como dos
almas son el castellano y el português, viejos conocidos...ABS.
Luiza Morales