Visitantes

quinta-feira, outubro 22, 2009

Em Hipótese


Você me sorriria pelo meu olhar ou pela minha palavra?

Você se seduziria pela minha palavra ou pelo meu status?

Você faria amor comigo pelo meu status ou pelo meu corpo bonito?

Você se apaixonaria pelo meu corpo bonito ou pela minha cicatriz?

Você se casaria pela minha cicatriz ou pela minha calma?

Você se irritaria com a minha calma ou com a minha soberba?

Você me criticaria pela minha soberba ou pela minha negligência?

Você me xingaria pela minha negligência ou pela minha grosseria?

Você me agrediria pela minha grosseria ou pela minha indiferença?

Você me abandonaria pela minha indiferença ou pela minha traição?

Você me odiaria pela minha traição ou pelo que em mim era igual a você?

Você teria saudades do que em mim era igual a você
ou do que você jamais teria de novo sem mim?


(texto e desenho de Chuí - clique na imagem para ampliá-la)

13 comentários:

Rui disse...

Desenho classe, parabéns!

Tereza disse...

Muito bom!
destaco o final

"Você teria saudades do que em mim era igual a você
ou do que você jamais teria de novo sem mim?"

A saudades daquilo que jamais acontecerá de novo sem a pessoa que amávamos.

"Assim como existe uma geometria do espaço existe uma psicologia do tempo, onde o cálculo de uma psicologia plana não é exata" (Proust La Recherche de Temps Perdue)

As coisas que vivemos não volta mais. Não adianta retornarmos àqueles lugares em que fomos tão felizes porque eles não estão mais lá....... acho que é isto que intensifica a perda.
bjs
Teresa

Anônimo disse...

Chuizinho, quantas perguntas difíceis de responder! Olhando pra voce muitas delas eu não saberia te responder. (rs) Beijos

Yone

Rose disse...

Amei , parabéns

Anônimo disse...

pra ficar sem resposta de vez...
e o desenho? ficou bom, eim?
beijos
marcia

Thais disse...

Se vc soubesse o quanto eu gosto das coisas que você escreve....Fico inspirada!

Beijos!!!
Thais

Anônimo disse...

Tudo aqui é bonito!

Noubar Sarkissian Junior disse...

Também destaco esse final, que é tão angustiante quanto brilhante.

"Você teria saudades do que em mim era igual a você ou do que você jamais teria de novo sem mim?"

Das duas coisas, pra mim muito próximas...

Abraços!

Rafaela Figueiredo disse...

SHOWÍ!!!
:)

beijo

pitadascotidianas.blogspot.com disse...

Bonito texto, lindo desenho!
Desculpe-me a breguice, mas amar é caminhar pelo mistério! rs.

Clau

Luiza disse...

Fernando, que legal! bem na hora que eu tô mergulhando teóricamente nos duplos de cada ser...teoricamente, porque praticamente nunca escapei da vida dupla que é o destino de cada célula.

Claudia disse...

Pegou forte, difícil não lembrar du amor que eu tive..

Anônimo disse...

Todos os amores são iguais e diferentes. Talvez eu me apaixonaria por tudo o que vc. não é ,pq. o que v.é já esta´na tua descrição de aparencia. O amor tem essas coisas que nunguém entende..