Visitantes

sexta-feira, janeiro 29, 2010

O Salto


Existe algo mágico
no momento em que você se lança ao vento
e seu corpo se torna vento
E seus órgãos são menos que vento
E sua mente se esvazia de conceitos
E não há nada além de vôo
E pavor.

É como uma queda livre,
só que sem eixo definido.
Uma rota de gestos novos.
Uma suspensão de efeitos.

Pois a diferença entre se aterrissar em um mundo colorido
e se esborrachar em uma terra árida
não deveria servir para desviar a atenção

da beleza


inevitável




do






salto.



(texto e desenho de Chuí)

13 comentários:

Lara disse...

"salve o amor / salve a amizade / a malandragem / a capoeira! / a capoeeeiraaaa!..."♫

=D

Regina disse...

Nando

São belíssimos - verso, prosa e imagem - O Salto, Sobre uma Forma Particular de Dor e Ave Negra.



Lendo esses textos, fiquei sem fôlego e com um nó na garganta, mas muito viva.

Viva o poeta!



Beijos

Regina

Larissa disse...

Oi, Fernando
adorei o desenho e o texto
bjao
Larissa

Rafaela Figueiredo disse...

se for atlético, há q se pensar nas consequências.
do contrário, é só [a beleza inevitável de] saltar mesmo! =)

q bonito...

beijo

Menezes disse...

Querido Nando

A densidade dos seus últimos 3 textos, o Salto, a “Dor” e a Ave Negra, revelam alguém passando por transições expressivas.

Dois ingredientes essenciais nesse momento são lucidez e coragem.

Não creio que o que digo constitua comentários para Blog, mas são minha observação “de coração”

Beijo do Pá

Cristina disse...

Q bom ter saltado por aqui rss
lindos desenhos, Chuí

Lilla Monteiro disse...

Que lindo...

Yone disse...

Oi Chuizinho, obrigada pela fresta que nos proporciona pra olhar a poesia incutida em seus textos. Que em 2010 continuemos a saltar para além de nós, a curtir dores declaradas e dar conta das que agem no escuro como aves negras a nos consumir. (parafraseando voce). rs

Saudades. Beijo

Yone

Tereza disse...

Como sempre um belo trabalho.
Parabéns
bjs
Teresa

Noubar Sarkissian Junior disse...

Isso foi bonito demais.

Não só a construção "beleza inevitável do salto", mas também toda essa sensação de concentração exclusiva durante a execução do movimento.

E o desenho, outra vez, disputa com o texto minha atenção.

Abraços

Pborges disse...

Que delícia ler seu Blog. Vou poder continuar admirando a beleza dos seus textos e desenhos. Obrigada pelo link! Beijos de looonge...
Pri

Silvana Abreu disse...

Olá Chui, sou Silvana Abreu, amiga da Priscilla. Adorei seus textos e desenhos, tem uma sabedoria de vida que não se encontra tão facilmente. Eles são afirmativos, acreditam e confiam na vida. Me trazem muita alegria. Obrigada e Parabéns.

Anônimo disse...

Nando,

Os belos poemas nos salvam da terra arida.
Você nem pode imaginar o bem que me fez lembrar da beleza do salto

Beijo
Anna Maffei