Visitantes

quarta-feira, outubro 03, 2007

Sobre os Idiotas

“Fui vencido em tudo o que tentei na vida. Tentei alfabetizar as crianças brasileiras.
Tentei salvar os índios. Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente.
Mas os fracassos são minhas vitórias. Eu detestaria estar no lugar dos que me venceram”.
Darcy Ribeiro


Mas que guerra é esta que travamos
diariamente contra os idiotas?
E de que são feitas essas criaturas sombrias,
agentes da estupidez e do cinismo,
se multiplicando feito girinos por todos os cantos?

Difícil definir, mas podemos perceber
ao menos duas categorias claras de idiotas:
Aqueles que agem deliberadamente sobre uma plataforma fascista
e têm uma clara visão imutável de hegemonia;
e aqueles que sequer têm idéia de onde estão
e aprendem a se matar por meio da morte dos outros
(estes costumam preencher a primeira fileira do pelotão).

Dos mais escancarados a violentar nosso trânsito
aos extremamente sutis, travestidos de cordiais,
não se pode afirmar ao certo qual é o mais nefasto.
Contudo, todo mal registrado na história da humanidade
advém de alguma dessas duas manifestações humanas.
Pois nossa luta é contra um circulo vicioso:
Todo idiotice produz mais e mais o mal.
E toda maldade produz mais e mais idiotas.

Nesta batalha, nossas armas não se chamam armas,
mas temos que conhecer suas potencialidades bélicas
pois estas se tornam letais nas mãos dos idiotas.
Por isso estudamos, para nos defendermos.
Por isso permanecemos de pé
pra não deixarmos ao futuro
somente a herança devastadora da obra dos idiotas.

Da cegueira à indiferença.
Do cinismo às armas de fogo.
Do elitismo ao autoritarismo.
Todas as armas deles são cunhadas
com o latão do desinteresse,
o bolor do ressentimento,
tudo embalado pelo papel da burrice
(o papel da burrice é muito grande ali
e com este devemos ter cuidado,
pois, não raro, costumam vir
disfarçadas de conhecimento).
As armas deles são tudo que tiverem à mão
para nos destituírem do brilho.
Porque brilhar dói demais
aos olhos de quem vive na escuridão.

Talvez a maior batalha contra os idiotas
seja a de não nos contaminarmos com sua peste.
Com sua inveja, seus preconceitos,
Sua raiva, sua frustração e, principalmente,
com sua poderosa e arcaica burrice.

Há quem diga
que eles são bem mais numerosos
e mais fortes do que nós.

Mas, sem dúvida alguma,
nós somos muito mais bonitos.

.

(texto e desenho de Chuí)

11 comentários:

Marcia disse...

Fer,
os idiotas ficarão indignados com o que vc diz.O seu texto poderia ser o espelho de muitos, mas tenho certeza que idiotas não frequentam seu blog e se lessem não entenderiam.

A crítica é a única arma contra a imbecilidade planetária. Lembra que Lacan disse que canalhas não podem fazer análise porque são burros? Isso explica a tese de Hannah Arendt sobre a banalidade do mal. O pior carrasco não tem força nem para ser maligno, mas é medíocre como um burocrata. Disso, a academia está cheia, assim como a política.
beijos
Marcia

Marcia disse...

Não sei a quem o comentador anônimo se refere, se ao seu texto, Fernando, ou ao meu comentário. Mas posso dizer que é um covarde, provavelmente um estudante ainda deslumbrado com a palavra "pseudo" e que deveria começar lendo sobre a burrice. Ler sobre o que outros disseram sempre ajuda a entender a própria. Ajudo: Nicolau de Cusa, Kant, Musil, Nietzsche (pra quem a burrice é um estreitamento de perspectiva como o dele, acho que isso ele não leu, está, aliás, no básico "genealogia da moral"), mais Adorno, para quem a burrice é complexa, mas em resumo "uma categoria moral" mais do que gnosiológica.
Realmente, Fernando, tem alguém passando mal por sua causa e é visivelmente "inveja". Também nào vou explicar o que isso significa. Só queria que este reino da doxa fosse pelo menos o do decoro. Agora, pergunto eu: por que cada um não pode simplesmente escrever o que quiser no seu próprio blog sem que os vampiros estejam à espreita???
Fernando, por favor, continue falando da burrice, é um ótimo assunto. Sangue para vampiros.
E errei: pessoas bem perturbadas frequentam o seu blog.
Marcia

Fernando Chuí disse...

Marcia, pois é!
Tirei o comentário assim que percebi que se tratava do "próprio" em ação e nem li o resto. Nesse início que li, ele começava me perguntando como eu perdia o meu tempo escrevendo e pensei que a falta de auto-reflexão deve ser outra características desses seres...

Luiza disse...

Se o tal anônimo que você e Marcia estão citando tivesse a coragem de nomear-se a si mesmo, e se mais ainda, ele pudesse nomear as lacunas do teu trabalho, Fernando, ensinando pra mais gente o que é um bom trabalho de artista, o que é a arte boa, talvez pudéssemos ter um daqueles debates que faziam tremer os jornais do início do século XX, até antes da ditadura Vargas...como seria bom ler argumentos e contra argumentos...mas resta-nos tua poesia e tuas imagens...belo restar, essencial restar...obrigada

To disse...

tens razão, e como, sobre os idiotas!
parabéns
bjs
TO

Fernando Chuí disse...

Ao anônimo que me manda tantas mensagens destratando a mim e a meus amigos que lêem o blog, saiba que quem não tem coragem de assinar sobre o que faz não tem direito a nada - muito menos espaço neste blog. Eu escrevi abstratamente sobre os idiotas - porque você se sente tão agredido? Se quiser dialogar, saia do anonimato e mande seu nome e e-mail, ok?
Chuí

Yone disse...

Oi Chuí, para repensarmos o que é ser idiota, vale a pena ler "O sonho do homem ridículo" ou "O idiota" do Dostoiévski. Mas concordo com seu texto. Beijo

Yone

Erika disse...

Querido Chuí,

Gente maluca tem no mundo todo...só que dentro deste gênero predominantemente inofensivo da loucura, existem pessoas doentes e idiotas (como você maravilhosamente anota) que se sentem “melhores” pisando aos outros. Na minha curta vida e ainda mais curta experiência, tenho aprendido a ficar longe destes vampiros, sempre analisando seu retorcido pensamento e fixando-o, para nunca ser como eles.
Somos muitos que amamos seu blog e admiramos também seu trabalho artístico e intelectual... obrigada por compartilhar!! Vai sempre para frente!!
Beijos e abraços,

Erika

Anônimo disse...

Triste, mas verdade. E cada vez mais...
Que bom que você disse.
Beijos!
Célia

rafaela disse...

Idiotas sempre
Dizem
Imbecilidades
Ocultos na
Transigência da própria
Asneira.

Que se vai fazer?

rafaela disse...

ps: ah! acho q esse texto merece continuações! =)