Visitantes

sábado, setembro 06, 2008

Escravo-Rei


Na Babilônia,
um dia na vida
o escravo era rei.

No dia seguinte era morto.

Na Babilônia,
um dia na vida
o escravo cuspia na corte.

No dia seguinte era morto.

Na Babilônia,
um dia na vida
o escravo comia a rainha.

No dia seguinte era morto.

E o antigo rei, humilhado.
E os escravos ali, libertados.
E o povo de Babel, purificado.

Na Babilônia,
um dia na vida,
o escravo era dito BaalZebub.

No dia seguinte era morto.

No dia seguinte era morto.

No dia seguinte era morto.



(texto/desenho: Chuí)

14 comentários:

Rafaela Figueiredo disse...

É... todos têm/temos um dia de 'rei'.
Nem que isso nos custe a vida.

Besos, Fer!

PS: Fico impressionada com os seus desenhos!

Luiza disse...

A solução então é acabar com o dia seguinte. Dia de ser morto. E aprisionar o presente...no presente. Ou não? afinal morrer traz alguma idéia de libertação.

Juliana disse...

É, na vida às vezes a gente não sabe se é rei ou escravo...e nem qual dos dois a gente sacrifica com o tempo...
Parabéns!

Dila disse...

Lindo, Fernando!

Beijos,





Dila.

Menezes disse...

Os nossos assaltantes

cospem em nossas casas

e em nossas caras



e são mortos depois







Os meninos do tráfico

têm seus dias de rei

mesmo que reis do pó



e são mortos depois







E os estupradores

igualmente se deitam

com as nossas rainhas



e são mortos depois







O nosso escravo-rei

ainda tem seu dia

mas em plena consciência



de ser morto depois

Anônimo disse...

Perfeito o poema pós-poema!

Ju disse...

Difícil saber se nós somos escravos ou reis nesse mundo...
parebéns pelo espaço,
Ju

Denise disse...

Conformada.
Sou escrava.
Ganho o amanhã.
Mais um dia só pra brincar de rei
e sonhar com meu reinado,
ainda que em preto e branco.

Fernando Chuí disse...

Denise, enquanto houver sonho, ao menos há amanhã... deixe depois seu e-mail para retorno, tá?
Beijos!
Chuí

Thales disse...

te vi na uerj campeão!

Fernando Chuí disse...

Thales e Rafael, tudo bom?
Não sei de qual texto vocês estão falando, vocês têm o link?
Abs,
Chuí

Pâmela disse...

Olá, gostaria de comunicar que fiz a prova da UERJ ontem, adorei seu texto lá e vim procurar sobre vc (futura leitora do blog)

É um texto no qual você diferencia herói de celebridade, descreve algumas caracteríticas dos personagens de quadrinhos... Mas como havia 60 questões lá, eu não guardei o nome. Mas meus sinceros parabéns, muito inteligente, não foi à toa a abordagem.

Sucesso.

Rafael Almeida disse...

Seu texto publicado na Uerj é sensacional mesmo que adaptado.

Fernando Chuí disse...

Obrigado, Pâmela! Pela visita, pelo comentário e pela elucidação.
Vou postar novamente o texto aqui, na íntegra.
Beijo do Chuí