Visitantes

domingo, novembro 05, 2006

Carpinejar e Chuí em Canalha-Romântico


Eu contei ao Fabrício Carpinejar a frase de um filme do Hal Hartley. Ele emparelhou duas cadeiras diante de dois computadores. Meia hora depois tínhamos "Um Homem Precisa", canção-poema presente no nosso espetáculo "Poesia Explícita ao Vivo", batizado carinhosamente de "Canalha Romântico" e apresentado anteontem em Porto Alegre, super bacana. Obrigado pelo afeto e pelo ímpeto, Fabro.

Um homem precisa

Um homem precisa
Um homem precisa
De algo na vida
Um homem precisa
De algo na vida
Pra se envergonhar

Correr atrás de mulher
Que não mais te quer
Chamar a puta de santa
Chamar a santa de puta.
Rezar para que ela volte
Beber para que ela venha
Chorar para que Deus a tenha

Um homem precisa
Um homem precisa
De algo na vida
Um homem precisa
De algo na vida
Pra se envergonhar

Mentir que não já não dói
Doer para dar de novo
Soprar o último fora,
Pagar o primeiro beijo,
Roubar no jogo, amar
A quem jamais te amou.

Um homem precisa
Um homem precisa
De algo na vida
Um homem precisa
De algo na vida
Pra se envergonhar

Um homem decente
Precisa passar
uma noite
indigente
Lembrar que é cafajeste
Pensar que pode tudo
Para errar diferente.
Um homem precisa
Ser menos que um homem
Uma vez na vida

A tragédia é uma planta na janela
A verdade é sempre apenas
Parte dela.
E não interessa.

Um homem precisa
Um homem precisa
De algo na vida
Um homem precisa
De algo na vida
Pra se envergonhar

(foto: Show "Canalha- Romântico" no Auditório Barbosa Lessa no Centro Érico Veríssimo em Porto Alegre, dia 03 de novembro)

9 comentários:

Anônimo disse...

Chui,
espero que tenha dado tudo certo em porto alegre.
gostei bastante da letra, e em off, me fez lembrar daquela sua história quando saiu com os caras da rua da sua mãe, encheu a cara e depois acordou em casa, acho que depois de cair na sarjeta, sem lembrar de nada, apenas com marcas de batom e um perfume barato...
(e quanto à tirinha, essa é a melhor, até senti um pouco de orgulho de ser o Bigato, ou seja, eu mesmo)
inté.
biggetts

Fernando Chuí disse...

Nego tudo. O poema é só uma projeção literária e não pode ser lido como auto-biografia.
Aliás Bigatto é apenas um personagem das HQs deste blog, seus comentários não podem ser sequer considerados. Nego tudo.

Palena disse...

Eita, eita, os personagens ganham vida?! Saudações ao Bigatto, ou Bot's!...
Bela parceria, Chuí, bacana mesmo.
Dá vontade de recitar, tem gosto de prosa e poesia, imagino como deve ser apresentá-la(o).
Te vi no jornal FSP e mandei um salve, deu pra escutar?
beijão da Palena
p.s.: quando puder, leia a crônica da semana - Amores Confinados - em www.geracaobooks.com.br

eliane ribeirão disse...

Hei,lá, adorei, pena que não ouvi a música, sucesso.

Anônimo disse...

Oi Fernando!!
Estou adorando suas músicas e escritos!
Uma pena q não encontrei as letras das músicas na internet...mas td bem, vou aprender a cantar tds msm assim!
Beijos,
Luiza

Rafaela disse...

Oi, Luiza! Eu não a conheço; vc não me conhece... mas queria lhe falar q tenho as letras das músicas do Chuí salvas em meu pc. Posso lhe enviar, se quiser, claro.
Bem, é isso.
E parabéns, mais uma vez, Fer!

beijo!

Fernando Chuí disse...

Queridas, é uma das coisas que farei em breve, colocar as letras cifradas no site. E Luíza, acho que não a conheço e nem tenho seu e-mail, então respondo aqui: que bom que você vem sempre por aqui! Beijos!

Anônimo disse...

Oi Rafaela!
Nossa...quero as letras com certeza!:-)

Oi Fernando!!
De fato, vc não me conhece...sou sua fã e sempre q posso entro aqui p/ ler e escutar suas músicas.

Beijos p vcs!
Luiza

Ops...já ia esquecendo, meu email:
luizafcf@hotmail.com

Rafaela disse...

Anotado! ;-)

PS: Blog do Chuí agora é bate-papo! hahaha (brincadeira)

bjos!
De nada, Fer!